Fechar

Aeroportos



Compartilhar:

RSS

Aeroporto de Guarulhos completa 35 anos em operação

Aeroporto de Guarulhos completa 35 anos em operação

Com um aeroporto distante localizado em Campinas e outro pequeno, que não comportava grandes ampliações (Congonhas), São Paulo precisava de um local que pudesse receber e operar voos longos, além de aviões comerciais grandes. O Governo Federal decidiu pela construção do novo terminal na cidade de Guarulhos. Não somente pela proximidade com a capital paulista, mas principalmente pelo fato de o Ministério da Aeronáutica ter doado 10km² de terras pertencentes à Base Aérea de São Paulo para a construção do aeroporto. A aprovação veio em 1983, após quase 20 anos de discussões. O projeto foi idealizado para que o terminal pudesse receber a demanda de voos domésticos e internacionais procedentes de vários cantos do mundo, servindo de alternativa a Viracopos. Não demorou muito para que Guarulhos assumisse o posto de principal aeroporto de São Paulo. Com a popularidade, o local precisou passar por reformas e modernização e dez anos após o início das obras, o aeroporto precisou se expandir, finalizando o terminal 2 em 1993. Em 2004, foi concluído a modernização da Torre de Controle e em fevereiro de 2012, o aeroporto foi concedido à iniciativa privada, na qual as empresas Invepar/ACSA (Airports Company South Africa) foram anunciadas como novas administradoras do local, através de leilão. No mesmo ano foi finalizada a criação do terminal 4. Mais para frente, em 2014, o terminal 3 foi entregue e em 2015 houve uma renumeração dos terminais, onde o terminal 4 virou o terminal 1 e os antigos 1 e 2 se uniram e formaram o atual terminal 2. Em 2015, o aeroporto recebeu autorização do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) para aumentar a capacidade de 47 para 52 slots e mais recentemente, de 52 para 57. Também em 2015, foi criado o Tryp GRU Airport, um hotel no terminal 3 para passageiros em escalas demoradas.




Publicidade