Fechar

Aeroportos



Compartilhar:

RSS

Leilão dos três blocos com 12 aeroportos será em 15 de março

Leilão dos três blocos com 12 aeroportos será em 15 de março

O leilão dos três blocos aeroportuários será realizado no dia 15 de março de 2019, na Bolsa de Valores de São Paulo. O edital será publicado no próximo dia 30 de novembro. Para essa quinta rodada, o valor mínimo de outorga, para arrematar os 12 terminais será de R$ 219 milhões, à vista. Ao longo da concessão o valor total da outorga é de R$ 2,1 bilhões. O prazo de concessão será de 30 anos. O investimento previsto para os três blocos é de R$ 3,5 bilhões. Os vencedores do certame serão definidos pela melhor proposta econômica, ou seja, aquele que ofertar o maior ágio sobre o valor mínimo a ser pago à vista. De acordo a Agência Nacional de Aviação Civil, os 12 aeroportos que serão concedidos estão divididos em três blocos: Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. O primeiro é composto pelos aeroportos de Recife/PE, Maceió/AL, Aracaju/SE, Juazeiro do Norte/CE, João Pessoa e Campina Grande, na Paraíba. Para o leilão, o valor mínimo será de R$ 171 milhões. A previsão é que a outorga total chegue a R$ 1,7 bilhão (outorga inicial mais arrecadação das outorgas variáveis), a serem pagas anualmente. O investimento estimado é de R$ 2,153 bilhões para todo o bloco. O Bloco Sudeste tem os terminais de Vitória/ES e Macaé/RJ e o valor mínimo de outorga à vista será de R$ 47 milhões e o total será de R$ 435 milhões (outorga inicial mais arrecadação com as outorgas variáveis), com pagamentos anuais. O investimento estimado é de R$ 592 milhões para todo o bloco. Os quatro aeroportos que compõem o Bloco Centro-Oeste são: Cuiabá, Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta, todos em Mato Grosso. A outorga à vista será de R$ 0,8 milhão e a outorga total será de R$ 9 milhões (outorga inicial mais a estimativa de arrecadação com as outorgas variáveis), a serem pagas anualmente. O investimento estimado é de R$ 771 milhões. A novidade para esta rodada é que não haverá cobrança de contribuição fixa anual (outorga fixa), somente da parcela variável. Essa contribuição vai considerar a arrecadação um percentual sobre a totalidade da receita bruta da futura da concessionária, sendo de 8,2% para o Nordeste, 8,8% para o Sudeste e 0,2% para o Centro-Oeste. A cobrança será recolhida anualmente. Assim como na rodada anterior, não há participação da Infraero. Mais informações no portal www.transportes.gov.br. 



SAIBA MAIS

Aeroportos

12/10/2018


Combustível para voos domésticos em Guarulhos supera preços dos maiores aeroportos do mundo O querosene de aviação disponível no Aeroporto de São Paulo/Guarulhos para abastecimento de voos domésticos é mais caro do que alguns terminais com grande movimentação de passageiros no mundo. É o que mostra o estudo Panorama 2017 da Associação Brasileira das Empresas Aéreas, conjunto de dados e análises da aviação comercial brasileira. 


Aeroportos

12/10/2018


Conheça as ações da Infraero para acessibilidade nos aeroportos No Brasil, cerca de 24% da população tem algum tipo de deficiência. O dado é o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que em seu último censo contabilizou 45,6 milhões de pessoas com deficiência. Para essa parcela expressiva de brasileiros, a Infraero destaca noe Dia Nacional de Luta da Pessoas com Deficiência suas ações para garantir a acessibilidade e autonomia nos embarques e desembarques em sua rede de 55 aeroportos pelo Brasil.


Aeroportos

12/10/2018


Infraero apresenta oportunidades de negócios em seus aeroportos Para melhorar ainda mais a experiência de quem frequenta seus aeroportos, a Infraero lançou o edital de Chamamento Público para a concessão das áreas externas em três terminais sob sua administração. O certame contempla área de 5 mil m² no Aeroporto de Curitiba/PR, outra de 11.41 mil m² no Aeroporto de Jacarepaguá/RJ e uma de 24.80 mil m² no Aeroporto de Goiânia/GO.



Publicidade